esquecer_dor_600
10

Uma bebida para esquecer a dor

Numa pequena praça em Ponta Negra, Natal, converso com um grupo de alcoólatras. Homens e mulheres com a face golpeada pelo álcool. Senhores e senhoras com a “alegria e sensibilidade” que só a cachaça oferece quando a dor tenta sobressair à vida. Como um antídoto que afaga, um meio que os tira da realidade cruel…

Continue Lendo

kombi
9

O caminho é o amor

Saímos cedo a caminho de dois abrigos que cuidam de meninas vítimas de exploração sexual. Estava ansioso, a expectativa de conhecer os projetos, ouvir as histórias e, acima de tudo, o simples fato de estar ali, foi suficiente para me fazer dormir pouco e ser recompensado pelo nascer do sol nordestino que apazigua a alma….

Continue Lendo

Rosa
4

Por que ainda “queimam” as mulheres?

Hoje é um dia que traz à memória lutas constantes por direitos e valores. Uma data que cheira carne queimada mas, ao mesmo tempo, fala da garra de mulheres que, com sua resistência, fizeram ecoar um grito por justiça. Mesmo diante de um sacrifício como este, ainda vivemos dias em que a violência à mulher…

Continue Lendo

A senhora da mansão de papelão
86

A senhora da mansão de papelão

Na esquina da Rua Espírito Santo com a Avenida Álvares Cabral em Belo Horizonte mora Lúcia Matta Machado. Sua idade ela prefere omitir: “é o charme de toda mulher”, diz. Ela vive no bairro Funcionários, segundo metro quadrado mais rico da cidade. Sua casa se difere de todas as outras, e não é pelo tamanho…

Continue Lendo

tempo_600
4

Vida e morte num instante

É difícil entender alguns enlaces da vida, ela parece se amarrar de maneira que nos deixa atônitos. O tempo passa e, cada dia, é um dia a menos. Exigi-se de nós destreza para que saibamos contar nossos dias, a fim de que não sejamos tolos em nossas escolhas. Sempre levando em conta que nosso mundo…

Continue Lendo

memoria_viva

Memória viva

A tradição oral na Comunidade de Arturos e o empenho para a preservação dos costumes de seus ancestrais O Quilombo Arturos começou com um sonho de Camilo Silvério, angolano traficado para o Brasil, e se perpetuou com seu filho Arthur Camilo Silvério. As terras adquiridas por seu pai em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte…

Continue Lendo

A_voz

A voz que faz enxergar

O uso da tecnologia no processo educacional de deficientes visuais Na década de 90, ouvia histórias sobre os esforços e a garra dos cegos da época que buscavam se formar em alguma faculdade. Naqueles dias, as fitas K7 eram o auge. Com a ajuda de amigos e parentes, os textos e conteúdos dados em sala…

Continue Lendo

viver_600
7

Quando um por cento é o suficiente para viver

A rotina de três meninos com câncer e seu entusiasmo pela vida Subindo a escadaria do Hospital da Baleia, em Belo Horizonte (MG), para chegar a Ala 6 da oncologia infantil, fui reparando os rostos que passavam por mim. Alguns pareciam transmitir a serenidade da exuberante área verde ao redor do hospital, outros estavam anestesiados…

Continue Lendo

1 2 3 4