Extermínio de jovens negros , Carlos Latuff

Entregamos o jogo, e deixamos morrer

“Porque a terra se fechara sobre si mesma, abandonando a costa sem alma”.  Edouard Glissant Por Ronilso Pacheco, especial para o História Incomum O último sábado de Novembro, no Rio de Janeiro, foi marcado por um episódio humanamente cruel, e politicamente emblemático.  Wilton Esteves, Wesley Rodrigues, Cleiton de Souza, Carlos Eduardo e Roberto de Souza, todos…

Continue Lendo

Lama
13

A lama que transformou gente em número

Quando estive em Mariana pela primeira vez após a tragédia do rompimento da barragem da mineradora Samarco, controlada pela Vale e a australiana BHP Billiton, presenciei a desolação de gente que havia perdido tudo pelo mar de lama que arrastou e destruiu o que havia pela frente. Eu estava a cerca de 60km de Bento…

Continue Lendo

ma
12

A barragem que rompeu histórias

“Era 11h35, eu cheguei na varanda e disse: meu Deus eu to sonhando. Dava pra ouvir as pessoas gritar. Eu pensei que ia morrer. Passei a noite toda acordada vigiando!”, são as palavras de Dona Maria, conhecida como Zoca, na comunidade de Gesteira, um dos distritos atingidos pelo rompimento das barragem de Fundão e Santarém,…

Continue Lendo

Foto: Bruno Itan
2

Nossos mortos não passarão

Foto: Bruno Itan Nos últimos meses os moradores da Favela Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, têm sofrido, mais uma vez, com intensos tiroteios entre a polícia “pacificadora” e os traficantes. Os moradores do aglomerado de casas têm encontrado nas redes sociais uma maneira de pedir socorro. Em um dos posts no Facebook, no…

Continue Lendo

maioridade
1

Garantia de direitos não é a cadeia

Contrapontos à redução da maioridade penal Algumas considerações importantes antes da próxima história O presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, anunciou em suas redes sociais, no dia 31 de maio, que a “próxima polêmica” a ser votada no Congresso será a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 171/1993) que prevê a redução da maioridade penal…

Continue Lendo

Brasil

O jardim sem flor

Outro olhar sobre a favela O sol quente da cidade carioca estava a pico, o calor fazia com que os moradores do Jardim Gramacho, Duque de Caxias (RJ), saíssem de seus barracos e se acomodassem em suas cadeiras na calçada. O funk que tocava num bar improvisado de madeirite e lona ecoava pela rua instigando…

Continue Lendo

Foto: Gustavo de Lima
6

Outro olhar sobre a favela

Histórias do Jardim Gramacho e do Complexo do Alemão Antes, algumas palavras A violência rotineira nas favelas brasileiras parece não caber no nosso dia a dia. Na verdade, são limitadas aos jornais. O problema são as divergências entre as informações publicadas na mídia e as histórias dos moradores. Aquilo que assistimos e lemos, em grande…

Continue Lendo

lucia
10

A senhora da mansão de papelão – Parte II

Conheci a Lúcia numa madrugada na Rua da Bahia, em BH. No final da nossa rápida conversa ela disse: “depois passa lá na mansão pra tomarmos um café imaginário”. Naquele momento ela me cativou. Primeiro, por me convidar para tomar um café, mesmo que imaginário (dificilmente eu nego um café).  Segundo, porque algo me dizia…

Continue Lendo

esquecer_dor_600
10

Uma bebida para esquecer a dor

Numa pequena praça em Ponta Negra, Natal, converso com um grupo de alcoólatras. Homens e mulheres com a face golpeada pelo álcool. Senhores e senhoras com a “alegria e sensibilidade” que só a cachaça oferece quando a dor tenta sobressair à vida. Como um antídoto que afaga, um meio que os tira da realidade cruel…

Continue Lendo

kombi
9

O caminho é o amor

Saímos cedo a caminho de dois abrigos que cuidam de meninas vítimas de exploração sexual. Estava ansioso, a expectativa de conhecer os projetos, ouvir as histórias e, acima de tudo, o simples fato de estar ali, foi suficiente para me fazer dormir pouco e ser recompensado pelo nascer do sol nordestino que apazigua a alma….

Continue Lendo

1 2